EUA registam níveis epidémicos de dependência dos cigarros eletrónicos

Comissário da empresa Food and Drug Administration diz que cinco dos maiores fabricantes deste tipo de produtos dispõem de 60 dias para reverter o consumo por parte dos adolescentes

As autoridades de saúde norte-americanas consideraram esta quarta-feira que o uso por adolescentes de tabaco eletrónico atingiu níveis "epidémicos" e advertiram a indústria de que os cigarros com sabores podem ser banidos do mercado.

O aviso da FDA (Food and Drug Administration), citado pela Associated Press, marca uma nova etapa no relacionamento daquela agência norte-americana com os fabricantes de tabaco consumidos pela juventude.

Desde 2017, os responsáveis da FDA têm vindo a discutir o consumo de cigarros eletrónicos pela população norte-americana.

O comissário da FDA Scott Gottlieb afirmou que a agência não previu a "epidemia de dependência" aos cigarros eletrónicos por parte dos jovens, sobretudo àqueles que apresentam sabores.

Gottlieb sublinhou que cinco dos maiores fabricantes de cigarros eletrónicos têm agora um prazo de 60 dias para reverter o consumo daquele tipo de produtos por adolescentes.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.