As primeiras imagens dos rapazes da gruta a recuperar no hospital

Crianças e treinador estiveram 17 dias fechados no interior do sistema de grutas

O Governo tailandês divulgou esta quarta-feira as primeiras imagens dos rapazes resgatados da gruta de Tham Luang no hospital. Nas fotografias, os jovens aparecem de máscaras nas respetivas camas.

Um dia depois de os últimos quatro rapazes terem saído da gruta, juntamente com o professor, o departamento de relações públicas do governo mostra ao mundo como os jovens estão a recuperar.

Depois de 17 dias fechados no interior do sistema de grutas, devido a uma inundação que os reteve e forçou uma enorme operação de resgate, os rapazes perderam peso, mas, segundo as autoridades, "estão bem de saúde".

O treinador e um dos últimos jovens a serem resgatados contraíram uma "leve infeção pulmonar", indicou esta quarta-feira o inspetor de saúde pública Thongchai Lertwilairatanapong.

Os 12 rapazes, entre os 11 e os 16 anos, e o treinador, de 25, foram explorar a gruta depois de um jogo de futebol no dia 23 de junho. Ficaram presos a cerca de quatro quilómetros devido a inundações resultantes das chuvas das monções e passaram 18 dias isolados, metade dos quais sem acesso a água potável e a comida.

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.