Americanos culpam Trump (e republicanos) por Shutdown

São muito mais os americanos a culparem os republicanos e Trump pelo encerramento parcial dos serviços do governo (shutdown) do que os que responsabilizam os democratas.

Uma sondagem realizada nos EUA e divulgada este domingo pelo Washington Post e pela ABC News indica que 53% dos inquiridos dizem que Trump e os republicanos são os principais culpados pelo encerramento parcial dos serviços (shutdown) e 29% culpam os democratas no Congresso. Treze por cento defendem que ambos os lados têm responsabilidade.

O estudo, realizado entre 8 e 11 de janeiro, mede o sentimento da população norte-americana em relação ao shutdown pelo 22 dia consecutivo, um recorde que ultrapassou os 21 dias do governo de Clinton, em 1995.

No entanto, aumentou no último ano a percentagem dos que defendem a construção de um muro na fronteira norte-americana com o México, o principal obstáculo no diferendo entre o presidente e os democratas. Agora, 42 % dos inquiridos apoiam um muro, mais 8 % do que em janeiro de 2018. Mas são uma maioria (54 %) os que se opõe à ideia.

Obviamente que o aumento no apoio é mais acentuado entre os simpatizantes do partido de Trump, mas também este aumentou. Os republicanos que concordam passaram de 71 % para 87 % num ano.

Discordam de que os EUA vivem uma cise de imigração ilegal

Mas os americanos discordam das explicações dadas por Donald Trump para insistir na construção do muro. No seu discurso, transmitido esta terça-feira pela televisão, defendeu que há uma crise humanitária e de segurança na fronteira por causa da imigração ilegal. Quase metade dos inquiridos (47 %) concordam que há um problema com a imigração, mas não lhe chama crise. Apenas 24 % classificam a situação como tal.

A maioria dos americanos diz não sentir os efeitos da paralisação, com apenas 18 % a sentir-se prejudicado, mas há preocupação em relação ao prolongamento do encerramento parcial dos serviços federais.

Se a paralisação continuar por vários meses, como Donald Trump ameaçou, 38% dos americanos considerariam isso uma crise e 41% apenas um problema sério.

Um quarto dos trabalhadores federais, 800 mil trabalhadores, são afetados pelo encerramento dos serviços e não recebeu salário esta sexta-feira.