Adolescente condenado a dez anos de prisão por atirar ácido a motociclistas

O jovem de 17 anos e um cúmplice atiraram um líquido altamente corrosivo a motociclistas. Ataques do género têm aumentado em Londres

Derryck John, um jovem de 17 anos, foi condenado a uma pena de prisão de dez anos depois de ter sido dado como culpado de seis ataques com ácido a motociclistas. Os ataques, que um juiz de um tribunal de Londres considerou "desprezíveis e covardes", aconteceram em menos de uma hora e meia. John, natural de Croydon, no sul de Londres, atacou os motociclistas para conseguir roubar as motas, em julho do ano passado.

"Foram crimes graves. Atacou pessoas com o que parece ter sido um ácido situado no extremo mais forte da escala de ácidos ", disse o juiz, Noel Lucas QC, durante a audiência desta segunda-feira, em Londres, citado pelo jornal The Guardian.

O adolescente não revelou o nome do cúmplice nem o líquido corrosivo que usou ou como o obteve.

Derryck John pulverizou as vítimas no rosto com um líquido nocivo, deixando um homem com 30% de perda de visão num dos olhos. Roubou duas motas e tentou roubar outras quatro, antes de ser detido, na madrugada do dia 14 de julho.

O juiz condenou-o a dez anos e meio de prisão e descreveu a forma como os ataques mudaram radicalmente a vida das vítimas, que sofreram "dores e queimaduras" e foram obrigadas a abandonar os seus empregos por causa dos ferimentos. "Se não estivessem a usar capacetes, os ferimentos poderiam ter sido muito mais graves", acrescentou o juiz, que se mostrou alarmado com o número de ataques com ácido que tem "crescido nos últimos 12 meses".

O magistrado revelou que o caso de Derryck John era o segundo caso do género nos últimos três meses.

"É claro para mim que o transporte e o uso de líquidos corrosivos está a tornar-se um problema sério e crescente em Londres e, em particular, nesta parte de Londres. Assim como os crimes cometidos usando scooters", revelou o juiz.

Numa primeira audiência, o jovem de 17 anos declarou-se inocente dos crimes, mas acabaria por admitir a sua participação no mês passado. Estava acusado de ataques com um líquido corrosivo com a intenção de "desativar, queimar, mutilar, desfigurar ou causar danos corporais graves", duas acusações de roubo e quatro acusações de tentativa de roubo.

Se fosse julgado como um adulto enfrentava uma pena de prisão de 22 anos.

Antes de se ter declarado culpado, e devido à idade do réu, a sua identificação estava proibida. Mas tendo em conta o "enorme interesse público" do caso, o juiz decidiu revelar o nome do jovem.

Ler mais

Exclusivos