Abandono de golfinho e pinguins no Japão gera indignação

Aquário fechou em janeiro devido a queda nas receitas. Ativistas têm protestado e antigos funcionários têm alimentado os animais largados à sua sorte. Problema começou com um documentário que venceu um Óscar em 2010

Desde janeiro deste ano que Honey, um golfinho fêmea, encontra-se trancada no Aquário e Parque Marinho Inubosaki, situado na cidade japonesa de Choshi.

Honey tem ainda a companhia de 46 pinguins, centenas de peixes e répteis que estão abandonados à sua sorte depois de a operadora que explorava o espaço tê-lo fechado em janeiro devido a uma queda acentuada no número de visitantes, situação que começou a ganhar forma em 2011 depois do terramoto e da crise nuclear de 2011.

A situação tem motivado diversos protestos de ativistas que pedem para que os animais sejam salvos. Honey foi capturada em 2005 perto da cidade portuária de Taiji, que se tornou conhecida mundialmente ao ser retratada no documentário "The Cove", que venceu o Óscar em 2010. Desde essa altura que a prática de aquários japoneses comprarem golfinhos em Taiji que se tornou mundialmente criticada.

Honey e os restantes animais abandonados têm sido alimentados com regularidade pelos antigos funcionários mas o golfinho fémea tem um espaço exíguo para se movimentar.

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.