Índia. Adolescente de 14 anos agredida sexualmente em centro de tratamento à covid-19

A jovem terá sido abusada sexualmente por um doente que estava no centro de tratamento e um outro jovem filmou com o telemóvel a agressão. Os dois homens foram detidos pela polícia.

Uma jovem de 14 anos terá sido agredida sexualmente num centro de tratamento à covid-19 em Nova Deli, na Índia. O alegado autor do crime é um dos doentes do centro, tem 19 anos e foi detido pela polícia. Um outro jovem terá filmado com o telemóvel a agressão acabando também por ser detido pelas autoridades.

A agressão sexual terá acontecido a 15 de julho no centro de Chhatarpur, a sul da capital indiana e a detenção dos suspeitos foi revelada esta quinta-feira pelas autoridades. "Os dois não se conheciam antes, a violação ocorreu numa área isolada do centro e um homem de 20 anos, amigo do jovem de 19, ajudou no crime", disse Parvinder Singh, o vice-comissário da polícia de Nova Deli à CNN.

Os três jovens testaram positivo para o novo coronavírus e estavam em quarentena naquele que é considerado o maior centro de tratamento à covid-19 na Índia e um dos maiores no mundo. As instalações têm uma capacidade para 10 mil camas e destinam-se a pessoas com sintomas ligeiros da doença e que não têm possibilidade de ficarem em isolamento nas suas próprias casas.

"A rapariga alega que um jovem de 20 anos gravou a violação com o telemóvel. Estamos a investigar isso juntamente com a acusação de violação", referiu Singh à estação de televisão norte-americana.

A agressão sexual terá ocorrido numa das casas de banho do centro, de acordo com a BBC, que cita vários meios de comunicação social locais.

A situação foi reportada à polícia depois de a jovem contar o que tinha acontecido a um familiar, que está também em quarentena no centro.

Os detidos continuam a receber tratamento para a covid-19 num hospital do Estado, mas estão sob custódia judicial. A adolescente está a ser tratada à doença provocada pelo novo coronavírus noutra unidade da rede hospitalar pública, de acordo com Parvinder Singh.

Esta não terá sido a primeira vez que o incidente do género aconteceu num centro de covid-19 na Índia. Na passada semana uma mulher foi agredida quando estava de quarentena num centro em Mumbai e um homem foi detido após ter sido acusado de violar uma menor numa ala isolada do Patna Medical Hospital, como noticiou o The Times of Índia. Este último caso ocorreu no estado de Bihar, a norte da Índia, e o suspeito é um segurança privado que estava a trabalhar no hospital.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG