Homens ganham mais 1 milhão de dólares do que as mulheres em Hollywood

Uma equipa de economistas analisou o salário de 246 atores e atrizes e concluiu que as mulheres ganham em média menos 56% do que os homens na indústria cinematográfica, pelos mesmos papéis.

1 milhão de dólares, quase 900 mil euros, é a diferença média entre o ordenado de um homem e o de uma mulher em Hollywood. A diferença salarial em papéis semelhantes, estimada por investigadores ingleses entre 1980 e 2015, não revela uma evolução ao longo das últimas décadas.

O levantamento foi feito por uma equipa de economistas, citada pelo The Guardian, que analisou o salário de 246 atores e atrizes, que participaram em 1343 filmes entre 1980 e 2015, a partir de informações extraídas em sites como IMDB, Box Office e Mojo. "A diferença é bastante persistente. É quase a mesma entre 1980 e 2015", revela Sofia Izquierdo Sanchez, investigadora da Universidade de Huddersfield, Reino Unido.

Os homens ganham em média mais que 56% por filme do que as mulheres. "Estávamos à espera de encontrar diferenças, porque muitas trizes têm trazido o assunto para a ordem do dia, mas ficámos surpreendidos. Especialmente, porque estamos a falar de atrizes de alto nível, como Meryl Streep", diz Sofia Izquierdo Sanchez.

Na lista das estrelas mais bem pagas em 2019, da revista Forbes, Scarlett Johansson ocupa o topo da tabela feminina com 56 milhões de dólares, quando Dwayne "The Rock" Johnson - o ator mais bem pago - recebe 89,4 milhões de dólares. "Se isto não pode ser explicado pelas performances ou pela popularidade dos atores e atrizes, então a diferença só pode estar relacionada com sexismo", conclui a investigadora.

No caso dos filmes de ação a distância entre géneros torna-se ainda maior: 1,8 milhões de dólares é quanto separa o valor ganho por homens do ganho por mulheres. Há ainda outros fatores que fazem variar esta diferença, nomeadamente, a figura do produtor.

A igualdade salarial entre géneros na indústria do cinema ganhou protagonismo como tema de conversa a partir de 2015, quando a atriz Patrícia Arquette, vencedora do Óscar para Melhor Atriz Secundária pelo filme Boyhood, pediu"igualdade salarial de uma vez por todas".

Grito repetido por muitas outras atrizes, como Meryl Streep, Charlize Theron, Jennifer Lawrence ou Natalie Portman, depois de ter sido tornado publico que no filme American Hustle, Amy Adams ganhou metade do valor pago aos seus colegas Christian Bale e Bradley Cooper, pelos mesmo dias de trabalho.

Exclusivos