Homem que escalou torre Trump constituído arguido

Donald Trump vive num triplex nos três últimos andares do prédio situado na quinta avenida

O homem americano que escalou quarta-feira a torre Trump em Nova Iorque com ventosas - que serve como sede de candidatura e onde vive o candidato republicano à Casa Branca - foi constituído arguido, anunciou hoje a polícia.

Stephen Rogata, de 20 anos e habitante em Great Falls, no Estado de Virgínia, foi preso pela polícia quando escalava a fachada do arranha-céus e ficou retido no interior do edifício quando as forças de segurança abriram uma janela do 21.º andar, depois de três horas a subir.

A polícia de Nova Iorque anunciou hoje que Rogata foi preso e acusado por negligência e violação da propriedade privada.

Segundo a polícia, o jovem queria conhecer Donald Trump, que não estava em Nova Iorque na quarta-feira, uma vez que está em campanha para as eleições presidenciais de novembro por várias cidades dos Estados Unidos.

O empresário elogiou na quarta-feira à noite na rede social Twitter o "trabalho fantástico" da polícia "para proteger as pessoas e salvar o alpinista".

O jovem, cuja identidade não foi revelada oficialmente, utilizou cinco ventosas para escalar a torre de vidro do magnata do imobiliário. O arranha-céus mede mais de 200 metros de altura e tem 68 andares.

Donald Trump vive num triplex nos três últimos andares do prédio situado na quinta avenida. Também é a sede do seu grupo e da equipa da sua campanha política.

Depois de ser interpelado pela polícia, Stephen Rogata foi levado para um hospital para ser examinado.

Num vídeo publicado na rede social de partilha de vídeos Youtube com o nome "Mensagem ao Sr. Trump (por que é que escalei a sua torre)", um homem com a cara parcialmente escondida por uma camisola com capuz apela aos americanos a votarem no candidato republicano.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG