Homem que a polícia julgava morto é encontrado vivo ao fim de cinco anos

O lituano Ricardas Puisys desapareceu sem deixar rasto em 2015, por estar a ser explorado no Reino Unido. Foi a abertura de uma conta de Facebook em seu nome que deu a pista para a polícia encontrá-lo a viver numa floresta local.

Um homem que a polícia temia que tivesse sido assassinado foi encontrado a viver na floresta, quase cinco anos depois de desaparecer, alegadamente por estar a ser explorado e temer pela sua segurança.

O último avistamento confirmado de Ricardas Puisys, agora com 40 anos, foi em 26 de setembro de 2015 no seu local de trabalho, a 32 km de onde o homem morava em Wisbech, Cambridgeshire. Inesperadamente não voltou ao trabalho dois dias depois e, em novembro daquele ano, a polícia iniciou uma investigação de homicídio. No mês seguinte, um homem foi detido por suspeita de assassinato antes de ser libertado sem acusação.

As esperanças de que pudesse estar vivo aumentaram quando uma conta do Facebook foi criada em seu nome e foram publicadas fotografias de um homem que a polícia acredita ser Puisys. Em novembro do ano passado, os agentes da polícia relançaram um apelo para encontrá-lo e, em dezembro, disseram ter recebido vários relatos de avistamentos.

Na segunda-feira, a polícia disse que Puisys foi encontrado escondido no dia 1 de julho em Wisbech. Os investigadores acreditam que fugiu por temer pela sua segurança. Em agosto de 2015, pouco antes de desaparecer, um morador local levantou preocupações de que Puisys estava a ser explorado e pode ter sido forçado a mudar de residência dentro de Wisbech contra a sua vontade.

O detetive Rob Hall, da principal unidade criminal de Bedfordshire, Cambridgeshire e Hertfordshire, disse: "Por quase cinco anos o desaparecimento de Ricardas foi um mistério completo. Foi assim até recebermos informações no final de junho, o que nos levou a encontrá-lo."

Puisys estava a trabalhar na Nightlayer Leek Company em Chatteris, através de uma agência no momento do seu desaparecimento. Depois do trabalho, na noite de 26 de setembro de 2015, acreditava-se que estava na companhia de um pequeno grupo de homens lituanos, mas todos os vestígios dele desapareceram a partir desse momento.

Hall disse: "Havia preocupações genuínas mas agora acreditamos que Ricardas tomou a decisão de fugir, pois tinha sido vítima de um crime, sujeito a exploração. Uma equipa de investigadores trabalhou incansavelmente no acompanhamento de várias pistas, nenhuma delas levando à descoberta de Ricardas. Isto até recebermos informações de que Ricardas poderia estar vivo e ainda na área de Wisbech."

O responsável da polícia disse que a decisão de adiar publicamente o anúncio de que Puisys tinha sido encontrado vivo foi tomada para o seu bem-estar e permitir tempo para implementar medidas de proteção. Acrescentou que queriam "garantir que Puisys permaneça seguro, mas também garantir que recebe o apoio de que precisa depois de ter passado por circunstâncias extremamente difíceis nos últimos cinco ou mais anos".

O detetive Hall disse que uma investigação sobre a exploração de Puisys foi iniciada.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG