Homem morto por leão que mantinha no quintal

Michal construiu jaulas ilegais, onde mantinha dois leões para criação. Ambos acabaram mortos pelas autoridades.

Michal Prasek, de 33 anos, foi morto por um leão que mantinha no quintal da sua casa, na República Checa. Após o corpo do homem ter sido encontrado dentro da jaula do animal, que estava trancada por dentro, o leão foi abatido a tiro pela polícia.

De acordo com a BBC, além do leão de 9 anos, Michal era dono de uma leoa de 4, que também foi abatida pelas autoridades. O objetivo, conta, seria fazer criação da espécie.

Foi o pai de Prasek quem encontrou o corpo na jaula do animal. Citado pela imprensa local, um porta-voz da polícia disse que foi "absolutamente necessário" matar os leões para conseguir chegar ao homem.

Segundo a mesma fonte, o homem terá comprado o leão na Eslováquia em 2016 e a leoa no ano passado, mantendo os dois em jaulas separadas, no quintal da sua casa, em Zdechov, a cerca de 350 quilómetros de Praga, na República Checa.

O homem construiu ilegalmente os abrigos para os animais, tendo sido posteriormente multado por reprodução ilegal. Segundo a BBC, os conflitos com as autoridades estariam, no entanto, num impasse, uma vez que Michal Prasek se recusava a deixar que entrassem na sua propriedade.

Além disso, a intervenção terá sido dificultada pela falta de instalações alternativas para os animais no país, bem como pelo facto de não apresentarem quaisquer sinais de maus-tratos.

No verão passado, um ciclista terá ficado ferido depois de um choque com a leoa, que Prasek passeava na rua com uma trela. Uma ocorrência classificada como acidente de trânsito.

De acordo com a agência de notícias EFE, existem na República Checa vários criadores privados, que têm 44 leões, 49 pumas, 20 tigres e oito leopardos.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG