Homem é preso após publicar no Facebook fotos ao lado de cadáveres

Ex-militar do exército brasileiro foi detido por cinco crimes depois de ter publicado nas redes sociais fotografias com restos mortais das alegadas vítimas

Sem mostrar qualquer remorso nem medo de ser preso. Foi assim que o ex-militar do Exército José Elgy Alves Silva, de 31 anos, confessou ter cometido cinco assassinatos nos últimos meses, na região de Campo Novo do Parecis, Mato Grosso, no Brasil, pelos quais foi preso esta quarta-feira, depois de ter publicado nas redes sociais fotos e vídeos onde aparecia ao lado de restos mortais das alegadas vítimas.

Segundo o site VG Notícias a Polícia identificou o ex-militar como fazendo parte de uma fação criminosa, que seria responsável pelos crimes. Mas apesar de ter confirmado a autoria dos homicídios, ele negou a associação criminosa.

No interrogatório, José Silva afirmou ter matado pessoas que cometiam roubos e furtos na região. Ou seja, declarou ser quase um justiceiro, uma vez que as vítimas seriam criminosos ou drogados. Segundo o site Olhar Direto ele reiterou estar a fazer "o bem ao retirar esse pessoal de circulação".

Segundo o delegado Adil Pinheiro de Paula, o ex-militar "possui um perfil psicológico diferente, não mostra arrependimento (inclusive comenta que as vítimas imploravam pela vida) e nenhuma preocupação em ser preso. Na verdade, ele vangloriava-se das mortes em grupos nas redes sociais (whatsapp) com outros integrantes de fação criminosa", explicou o polícia ao site Gazeta Digital.

A polícia efetuou exames de perícia aos restos mortais das vítimas e espera agora identificar se há ou não mais suspeitos envolvidos nos crimes.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG