Homem agrediu funcionária de aeroporto que usava hijab

"Trump vai livrar-se de vocês", disse o detido, que está a ser acusado de crimes de ódio

Um homem norte-americano foi detido por ter agredido e ameaçado uma funcionária muçulmana do aeroporto John F. Kennedy, em Nova Iorque, que usava um hijab. Durante o ataque, Robin Rhodes, de 57 anos, disse "o Trump está aqui e ele vai livrar-se de vocês".

O incidente aconteceu esta quarta-feira, quando Rhodes fazia escala no aeroporto de Nova Iorque, vindo de Aruba e a caminho do estado de Massachusetts. O homem viu Rabeeya Khan, uma funcionária da companhia aérea norte-americana Delta Air Lines, no escritório no terminal 2 e abordou-a.

Segundo o comunicado do procurador de Queens, citado pelo New York Times, Rhodes aproximou-se do escritório de Khan e perguntou o que ela estava a fazer. "Estás a dormir? Estás a rezar?", questionou o homem antes de dar um murro na porta, fazendo com que esta batesse na cadeira da funcionária.

Rhodes ameaçou depois bater na mulher e deu-lhe um pontapé na perna. Khan tentou fugir do escritório mas o homem bloqueou o caminho e continuou a ameaçá-la.

Uma pessoa que estava a passar viu a cena e tentou acalmar o homem. Rabeeya Khan aproveitou o momento para fugir, mas Rhodes foi atrás dela. Nessa altura, Rhodes ajoelhou-se no chão e começou a fingir que estava a rezar como os muçulmanos, enquanto ofendia o islamismo e o Estado Islâmico.

"O Trump está aqui agora e ele vai livrar-se de vocês", gritou o agressor. "Perguntem à Alemanha, à Bélgica e à França sobre este tipo de pessoas. Vocês vão ver o que acontece", continuou, referindo-se aparentemente aos muçulmanos.

Quando a polícia apareceu para prender Rhodes, o homem disse que não sabia se a funcionária era uma mulher ou um homem "porque estava de costas e tinha uma coisa a tapar-lhe a cabeça".

Rhodes foi acusado de agressão, ameaça e assédio motivados por crimes de ódio e enfrenta uma pena de até quatro anos de prisão.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG