Guerra de companhias dificulta desembarque do maior avião do mundo

Qatar Airways usou Super Jumbo A380 para a primeira viagem entre Doha e Atlanta. À chegada, não houve manga para os 500 passageiros saírem

O voo inaugural da Qatar Airways de Doha, no Qatar, para Atlanta, nos EUA, até foi saudado com jatos de água, mas a pompa e circunstância da ocasião pouco se refletiram na chegada a solo norte-americano. Naquele que é o aeroporto mais movimentado do mundo, o maior avião do planeta - o voo de Doha para Atlanta foi, na primeira viagem, operado por um Airbus A380, conhecido como o Super Jumbo - não teve sequer direito a porta para o desembarque.

Segundo a CNN, os 517 passageiros tiveram de sair do aparelho através de escadas móveis e apanhar autocarro até ao terminal internacional, uma vez que os responsáveis do aeroporto não conseguiram disponibilizar uma porta onde avião pudesse encostar para os viajantes saírem através de uma manga - o que teria facilitado o desembarque das mais de cinco centenas de pessoas, que tinham acabado de voar durante 15 horas ao longo de quase 12 mil quilómetros.

O aeroporto de Atlanta, que é "casa mãe" da companhia americana Delta Air Lines, grande rival da Qatar Airways, tem apenas uma porta que consegue receber o A380. E, segundo os responsáveis da Delta Air Lines, não foi possível utilizá-la para a aterragem do avião que chegava do Qatar. Estava ocupada por um A320 que transporta até 180 passageiros da... Delta Air Lines.

A batalha pública entre as duas companhias, a Qatar Airways e a Delta Air Lines, parece assim ter atingido um novo pico: os norte-americanos acusam a companhia da península arábica de ser favorecida pelos subsídios estatais, que lhe atribuem vantagem injusta face às concorrentes a nível global. Alheados da disputa, os 500 passageiros que chegaram ontem, quinta-feira, a Atlanta, quiseram saber a quem pedir responsabilidades por não terem uma manga para saírem rapidamente do avião. A resposta do aeroporto e da Delta Air Lines ao problema foi mais rápida do que o desembarque: ambos alegaram que a Qatar Airways não avisou com a devida antecedência que o voo ia ser operado por um Super Jumbo, sabendo de antemão que apenas uma porta em todo o aeroporto poderia receber.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG