Guarda civil espanhol detido por matar um homem a tiro na autoestrada

O guarda civil não estaria de serviço quando disparou cinco vezes sobre outro homem com quem teve uma disputa na autoestrada

Um guarda civil espanhol foi detido esta segunda-feira, acusado de matar um homem marroquino após uma discussão na autoestrada. Segundo conta o jornal espanhol El País, o guarda civil terá disparado cinco vezes sobre o homem com a sua arma de serviço.

Até ao momento, as investigações preliminares indicam que o condutor de nacionalidade marroquina tenha abrandado e feito com que o automóvel do guarda civil, que não era uma viatura oficial porque o militar não se encontrava de serviço, chocasse com a sua traseira. O pequeno choque aconteceu na autoestrada espanhola A3, perto de Valência. O condutor não terá parado após o embate, e seguiu-se uma perseguição de vários quilómetros até que um dos veículos chocou com o separador central e conseguiu alcançar o outro automóvel.

O El País escreve que ambos os envolvidos saíram dos automóveis na autoestrada, e que várias testemunhas viram o militar, que estaria de baixa médica, a disparar cinco vezes sobre o homem de nacionalidade marroquina. Mais tarde, o alegado homicida, que já há 11 anos pertencia à guarda civil espanhola, acusaria presença de canábis no organismo.

O militar afirmou que agiu em legítima defesa, mas não foi encontrada nenhuma arma que pertencesse à vítima mortal, que foi atingida cinco vezes na cabeça. Os investigadores tentam agora averiguar se existem câmaras de trânsito que possam ter captado o acidente inicial, a perseguição ou o tiroteio conta a vítima.

O detido estava de baixa médica devido a uma lesão nas costas, pelo que lhe era permitido que continuasse a transportar a sua arma de serviço.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG