Grupos pró e anti-Lula em confrontos junto a casa do ex-Presidente

A Polícia Militar e a Guarda Civil foram chamadas ao local para apaziguar os ânimos

Grupos de manifestantes pró e anti-Lula entraram hoje em confrontos em frente ao prédio onde mora o ex-Presidente brasileiro, em São Paulo, e onde a Polícia Federal realiza buscas no âmbito da Operação Lava Jato.

Segundo a imprensa brasileira, os dois grupos chegaram à Avenida Prestes Maia, em São Bernardo do Campo, depois de ter sido divulgada a 24.ª fase da Operação Lava-Jato.

Houve troca de palavras e agressões e a Polícia Militar e a Guarda Civil foram chamadas ao local para apaziguar os ânimos.

Também esta manhã, o ex-líder brasileiro foi detido e levado para o aeroporto de Congonhas, em São Paulo, onde deve prestar declarações à Polícia Federal, divulgou a imprensa brasileira.

De acordo com a Polícia Federal, entre os crimes investigados nesta etapa da Operação Lava Jato, estão corrupção e branqueamento de capitais, entre outros praticados por diversas pessoas no contexto de esquema revelado e relacionado com a petrolífera Petrobras.

Entre os locais visitados pela Polícia Federal desde o início da manhã de hoje estão, além do apartamento do ex-Presidente, o do seu filho Fabio Luiz Lula da Silva e a sede do Instituto Lula.

A investigação de hoje ocorre um dia depois de a revista "IstoÉ" ter divulgado a delação (depoimento em troca de redução da pena)O do ex-líder do governo no Senado, Delcídio Amaral, na qual o elemento do Partido dos Trabalhadores (PT) compromete Lula da Silva e a atual Presidente brasileira, Dilma Rousseff.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG