Grupo terrorista com ligações à Al-Qaeda reivindica atentados em Damasco

Um grupo terrorista com ligações à Al-Qaeda assumiu responsabilidade pelas duas explosões perto de templos frequentados por xiiitas na capital síria, Damasco, que resultaram na morte de pelo menos 40 pessoas.

O Comité de Libertação do Levante explicou hoje em comunicado que o ataque de sábado foi conduzido por dois dos seus suicidas, acrescentando que os atentados visavam elementos das milícias pró-iranianas e pró-governo de Bashar al-Assad.

Os ataques de sábado também resultaram em ferimentos de mais uma centena de pessoas, a maior parte de nacionalidade iraquiana, de acordo com responsáveis sírios e iraquianos. O grupo com ligações à Al-Qaeda disse ainda que as explosões constituem uma mensagem destinada ao Irão, um dos principais apoios do regime do presidente sírio.

As duas explosões ocorreram na zona do cemitério de Bab al Saghir, no bairro de Al Shagur, tendo uma das explosões atingido um autocarro que se encontrava no local, segundo o Observatório Sírio para os Direitos Humanos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG