Greta Thunberg nomeada de novo para o Prémio Nobel da Paz

Dois deputados suecos fazem a proposta. Apresentam Greta e o seu movimento Sextas-Feiras para o Futuro como decisivos para a importância dada atualmente às alterações climáticas.

A jovem ativista sueca Greta Thunberg e o seu movimento Sextas-Feiras para o Futuro foram indicados para o Prémio Nobel da Paz em 2020 por dois deputados suecos, anunciaram os parlamentares nesta quinta-feira.

"Greta Thunberg é ativista climática e a principal razão pela qual merece o Prémio Nobel da Paz é que, apesar da sua juventude, não deixa de alertar os líderes da crise climática", escrevem Jens Holm e Håkan Svenneling, do Partido da Esquerda no Parlamento, num email enviado ao Comité Nobel da Noruega.

Sextas-Feiras para o Futuro (Fridays for Future) é o movimento criado em torno de Greta Thunberg. Sem ele e Greta Thunberg, a questão climática não teria ganhado tanta importância", explicaram no documento consultado pela AFP.

Greta Thunberg tem 17 anos e o seu nome já estava entre os candidatos ao Nobel da Paz no ano passado.

A adolescente de tranças, diagnosticada com síndrome de Asperger, tornou-se porta-voz de jovens preocupados com as alterações climáticas, primeiro no seu país e rapidamente na Europa e no mundo inteiro, graças à sua presença no Parlamento sueco em agosto de 2018, com um cartaz de "Greve escolar pelo clima", que se tornou um lema do movimento.

O comité norueguês do Nobel aceita todas as nomeações antes do prazo final de 31 de janeiro, submetido por milhares de pessoas com capacidade para lançar uma candidatura. Entre os qualificados então parlamentares e ministros de todos os países, ex-premiados, alguns professores universitários ou membros atuais ou anteriores do comité.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG