"Grande preocupação dos portugueses tem a ver com a perda de direitos sociais"

José Luis Carneiro, secretário de Estado das Comunidades, promoveu ontem iniciativa junto dos emigrantes portugueses no Reino Unido. Brexit é a grande preopcupação.

Que mensagem é que o governo português quer transmitir às comunidades emigrantes com esta iniciativa "Diálogos com a Comunidade"?

A primeira mensagem é de que o governo português quer acompanhar e estar próximo dos portugueses que vivem em Londres. E por isso, o objetivo é estar perto de quem está mais longe do país. Vim acompanhado por vários membros do governo porque há áreas de responsabilidade que são de vários governantes, nomeadamente na proteção social, no apoio àqueles que mais carecem dos serviços consulares, no que tem a ver com as consequências do próprio brexit e as inquietações que a comunidade portuguesa tem com a esta matéria.

Sendo o brexit a grande preocupação da comunidade portuguesa em Londres que tipo de apoio tem sido prestado aos emigrantes?

Nós reforçámos os meios de atendimento no consulado. Criámos uma linha direta de atendimento especificamente para o brexit, uma linha online também e disponibilizámo-nos para preparar e formar as instituições associativas para que elas próprias possam esclarecer, informar e apoiar os portugueses que aqui vivem e apoiámos com meios financeiros para esse fim (...) Em 2016 colocámos aqui um cônsul-geral adjunto e um chefe de chancelaria em Manchester, colocámos mais dois funcionários no atendimento.

Tendo em conta as linhas de apoio de que falou, quais são então as grandes preocupações da comunidade portuguesa no que diz respeito à saída do Reino Unido da UE?

A grande preocupação dos portugueses tem a ver com a perda de direitos sociais. Há um conjunto de benefícios sociais concedidos às famílias mas que carecem de confirmações administrativas e de situação de regularidade dentro do país e (...) se houver um corte nesses apoios isso significará perdas para as condições de vida dos portugueses e restantes europeus que vivem no Reino Unido.

Em Londres

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG