Governador americano veta lei denunciada como discriminatória contra homossexuais

"Não me parece que seja preciso discriminar contra ninguém para proteger a comunidade dos fiéis da Geórgia", disse o governador

O governador do estado norte-americano da Geórgia, Nathan Deal, anunciou esta segunda-feira que vai vetar a legislação aprovada pelos deputados do estado. Considerada pelos legisladores que a aprovaram como uma proposta de lei que protege a liberdade de religião, a medida foi denunciada a nível nacional, nos EUA, como sendo discriminatória contra os casais do mesmo sexo.

A medida, que define que nenhum representante do estado possa ser forçado a realizar casamentos entre pessoas do mesmo sexo com base nas suas crenças religiosas, foi aprovada recentemente pela assembleia estatal, controlada por deputados do partido republicano, mais conservador.

Sob esta lei, organizações religiosas passariam a ter liberdade para despedir um empregado cujas crenças fossem contra as da organização, e as igrejas e escolas religiosas poderiam rejeitar organizar eventos para pessoas ou grupos com os quais não concordassem.

O governador Nathan Deal, republicano, disse que não poderia apoiar a legislação, que atraiu críticas de empresas e ameaças de boicote por parte da indústria do entretenimento, desde a Disney e Marvel até à AMC.

"Não me parece que seja preciso discriminar contra ninguém para proteger a comunidade dos fiéis da Geórgia", disse Deal numa conferência de imprensa, sublinhando a sua própria fé religiosa.

Exclusivos