Georgieva não é candidata à ONU. Cai adversária de Guterres

Por ser mulher e do Leste europeu, vice-presidente da Comissão Europeia era tida como uma forte candidata à sucessão de Ban Ki-moon

A vice-presidente da Comissão Europeia, Kristalina Georgieva, já não é candidata a secretária-geral das Nações Unidas, anunciou esta terça-feira o Governo da Bulgária, numa nota publicada na sua página oficial, citada pelo site EurActiv.com.

Segundo essa nota, Kristalina Georgieva falou ao telefone com o primeiro-ministro búlgaro Boyko Borissov e a comissária europeia para o Orçamento fez notar ao governante que a situação política europeia, a crise dos refugiados, a discussão das reformas na União Europeia e os "seus deveres" como responsável na Comissão Europeia a obrigavam a dedicar-se a tempo inteiro a estas matérias.

A publicação desta nota põe um ponto final na especulação sobre a possibilidade de Kristalina Georgieva se candidatar à sucessão de Ban Ki-moon, cujo mandato termina em dezembro deste ano.

Com esta renúncia cai uma forte candidata, e também adversária do antigo primeiro-ministro António Guterres, uma vez que, em diversos meios, se tem insistido na escolha de uma mulher e do Leste da Europa, por nunca ter havido um secretário-geral da ONU desta região e por terem sido sempre homens a ocupar o cargo.

O Governo de Lisboa já anunciou que António Guterres será candidato.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG