Freira ameaçada após dizer que Maria não era virgem

A irmã Lucía Caram teve de pedir desculpa pelas declarações que fez num programa de televisão espanhol

As declarações da irmã Lucía Caram num programa de televisão geraram polémica em Espanha: a freira recebeu ameaças, foi repreendida pela hierarquia da Igreja e teve de pedir desculpa e esclarecer o que quis dizer. No fundo, a religiosa teve noção de que o seu ponto de vista poderia ser mal entendido, pelo que evitou dizer diretamente que Maria, mãe de Jesus, não era virgem.

"Acredito que Maria estava apaixonada por José. Acredito que eram um casal normal", começa quando questionada acerca da questão da virgindade de Maria, "um conto infantil que não é atualizado" nas palavras do apresentador do programa Chester in Love, do canal Cuatro, Risto Mejide. "Tinham sexo?", pergunta o anfitrião. "Bem, se digo que sim, caem-me todos em cima. Acho que é uma coisa normal num casal", defendeu, salientando que sabe que é uma questão "difícil de entender, de acreditar".

Na sequência destas afirmações, a freira foi repreendida publicamente pelo bispo de Vic e recebeu ameaças. Simultaneamente, houve uma petição para que fosse suspensa da ordem religiosa. Lucía Caram viu-se obrigada a pedir desculpa a quem se sentiu ofendido. Numa carta que fez chegar à agência noticiosa EFE, mostra-se, no entanto, preocupada com a "leitura fragmentada, ideológica e perversa" que alguns fizeram das suas palavras.

A freira nota que teve oportunidade de falar da "vivência alegre do celibato" e da sua "fidelidade à opção de vida" que escolheu, mas defende-se: "Quis manifestar que não me escandalizaria se tivesse tido uma relação de casal com José, seu marido".

Na sua carta, Lucía Caram fala ainda do grupo de hereges, sedentos de vingança e animado pelo ódio, que a encheram de calúnias e ameaças graves, das mais diversas formas.

"Estou a dar o melhor da minha vida ao serviço do evangelho e creio que esta mensagem que vos queria passar: somos homens e mulheres, livres para amar, e chamados para servir de diversos modos", resumiu a freira, muito ativa no Twitter, rede social em que tem mais de 180 mil seguidores.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG