Filho de Palin detido na véspera de ex-governadora apoiar Trump

Polícia de Wasilla, no Alasca, respondeu na segunda-feira a distúrbios na casa de Palin. Track, de 26 anos, foi detido por violência doméstica e posse de arma.

Quando a polícia chegou à casa a ex-governadora do Alasca encontrou Track Palin a conversar ao telemóvel na entrada da residência. Após uma breve abordagem percebeu que o filho de Sarah Palin, ex-candidata a vice-presidente dos EUA, se encontrava sob o efeito do álcool.

"Track tinha um forte odor a álcool e não cooperou, usando respostas evasivas às minhas perguntas", escreveu o agente Andrew Kappler, no relatório policial. Track foi algemado, como medida de segurança, pois estava a ter uma atitude hóstil. Depois de imobilizar o filho de Palin, o agente foi procurar a namorada deste pela casa. Jordan Loewe, de 22 anos, foi encontrada a chorar debaixo de uma cama.

Documentos do tribunal, citados pela site da NBC News, indicam que o incidente teve origem numa discussão entre o casal, quando este regressava de um jantar noutra residência. Track, ex-militar destacado no Iraque, terá agredido a namorada com um murro na parte esquerda da cabeça.

Segundo relatos de Jordan, Track ameaçou matar-se, com uma arma encostada à cabeça. Com receio, ela saiu a correr para despistar o namorado, escondendo-se debaixo da cama onde foi depois encontrada pela polícia. Ao que parece, ambos terão ligado para o 911, o equivalente ao 112 em Portugal (e em toda a UE).

Track Palin, que já foi casado com outra mulher, da qual tem uma filha, foi libertado na terça-feira depois de ter sido paga uma caução de 1500 dólares (cerca de 1380 euros). O advogado de família, John Tiemessen, enviou um e-mail à Associated Press pedindo respeito pela privacidade da família. Track alistou-se no Exército dos EUA sem avisar os pais e em 2008 foi para o Iraque cumprir um ano de serviço. O seu advogado sublinhou: " Track está a receber a ajuda que ele e muitos dos nossos veteranos precisam".

No dia seguinte, terça-feira à noite, a mãe de Track, Sarah Palin, fez a sua rentrée na cena política norte-americana, surgindo num comício a apoiar Donald Trump, no Iowa. O multimilionário é o favorito à nomeação republicana para as eleições presidenciais de 8 de novembro.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG