Filho de José Eduardo dos Santos está em prisão preventiva

José Filomeno dos Santos é acusado pelo Ministério Público angolano de crimes económicos como peculato, burla e branqueamento de capitais

O Ministério Público angolano aplicou esta segunda-feira a prisão preventiva a José Filomeno dos Santos, de 40 anos, filho do ex-presidente, José Eduardo dos Santos, detido pelo envolvimento numa transferência ilícita de 500 milhões de dólares e pela gestão no Fundo Soberano de Angola (FSDEA). Também com a medida de coação mais gravosa ficou Jean-Claude Bastos de Morais.

A informação, sobre a medida de coação que foi esta segunda-feira aplicada, consta de um comunicado da Procuradoria-Geral da República de Angola, a que o DN teve acesso.

Zenu, como é mais conhecido, foi acusado pelo Ministério Público de Angola, na passada sexta-feira, de vários crimes económicos, como peculato, burla e branqueamento de capitais.

"Pela complexidade e gravidade dos factos, com vista a garantir a eficácia da investigação, na sequência de interrogatórios realizados, o Ministério Público determinou a aplicação aos arguidos da medida de coação pessoal de prisão preventiva", lê-se no comunicado de imprensa da Procuradoria-Geral da República de Angola.

De referir que José Filomeno dos Santos, o segundo filho mais velho de José Eduardo dos Santos, foi presidente do Fundo Soberano de Angola entre 2012 e janeiro de 2018, quando foi exonerado por João Lourenço, atual presidente de Angola. Fundou, em 2008, o Banco Kwanza Invest, juntamente com Jean-Claude de Morais.

O suíço-angolano, presidente da Quantum Global, que foi gestora dos ativos do Fundo Soberano de Angola, é outro dos arguidos deste processo.

Fontes dos serviços prisionais angolanos indicaram, entretanto, à Lusa que José Filomeno dos Santos está desde o princípio da noite no Hospital Prisão da Cadeia de São Paulo, centro de Luanda, enquanto Jean-Claude Bastos de Morais foi transportado, sensivelmente à mesma hora, para a cadeia da comarca de Viana.

O Fundo Soberano de Angola foi constituído com mais de cinco milhões de dólares de ativos do Estado angolano, provenientes das receitas do petróleo, e mais de metade estava estavam sob gestão da empresa Quantum Global, fundada e liderada pelo suíço-angolano Jean-Claude Bastos de Morais, igualmente sócio de José Filomeno dos Santos em vários negócios.

Jean-Claude Bastos de Morais é um economista que fundou a Fundação Inovação para África, uma organização sedeada na Suíça, que promove projetos de desenvolvimento em África em diversas áreas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG