Festa ilegal juntou 500 pessoas em Marselha. E só terminou com intervenção da polícia

França está sob confinamento desde o dia 30 de outubro. Regras mudam para recolher obrigatório na terça-feira. País com mais de 14 mil casos diários de covid-19.

Uma festa ilegal com mais de 500 pessoas em Marselha obrigou à intervenção das autoridades francesas esta madrugada. Foi apenas um de três eventos ilegais em pleno confinamento na última noite em França.

De acordo com a polícia do departamento de Bouches-du-Rhône, os participantes tiveram de ser mandados embora, foram emitidas várias multas de 135 euros por quebra do confinamento em vigor e apreendidas bebidas alcoólicas e drogas. A maioria das pessoas estava sem máscaras de proteção, segundo a Imprensa francesa.

"Está em curso uma investigação para identificar os proprietários e organizadores que terão de responder pelas suas ações", segundo informaram as autoridades no Twitter.

Segundo o jornal regional La Provence, cada duas pessoas pagou 150 euros para entrar, tendo direito a uma garrafa de uma bebida álcoolica. O proprietário do espaço contou à comunicação social francesa que tinha pedido aos inquilinos para não organizarem festas. "Eles correram o risco, mas não sei se o vão pagar", disse, sob anonimato.

As festas clandestinas têm-se multiplicado em França, numa altura em que o país tem registado cerca de 14 mil casos diários e volta a estar sob confinamento devido à pandemia de covid-19. Ainda esta madrugada a polícia francesa foi chamada a mais duas festas ilegais com dezenas de pessoas, uma em Rezé (Loire-Atlantique) e outra em Estrasburgo.

As restrições em vigor desde o dia 30 de outubro serão substituídas na próxima terça-feira por um recolher obrigatório entre as 20.00 e as 6.00 até ao dia 31 de dezembro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG