FARC: "O único prémio a que aspiramos é a paz com justiça social"

O líder das FARC, Timoleón Jiménez, conhecido como Timochenko, reagiu no Twitter à entrega do prémio Nobel da Paz ao presidente colombiano, Juan Manuel Santos.

O comandante das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), Timoleón Jiménez, conhecido como Timochenko, que assinou o acordo de paz com o presidente colombiano, Juan Manuel Santos, reagiu no Twitter ao anúncio da entrega do prémio Nobel da Paz apenas para o chefe de Estado pelos seus esforços para pôr fim ao conflito de 52 anos.

"O único prémio a que aspiramos é o da paz com justiça social para a Colômbia, sem paramilitarismo, sem retaliações nem mentiras", escreveu.

O prémio surge como uma surpresa já que os colombianos votaram no referendo do último domingo, por uma margem mínima, contra o acordo de paz que foi negociado durante os últimos quatro anos em Havana.

Exclusivos