Nigel Farage não escapa à campanha dos batidos

Líder do partido do Brexit foi a mais recente vítima de um ataque com batidos a candidatos da direita. Incidente aconteceu numa rua de Newcastle. Há dias, a polícia de Edimburgo chegou a proibir a McDonalds local de vender a bebida durante um comício

O líder do partido do Brexit, Nigel Farage, tornou-se na mais recente vítima da onda de ataques com batidos que tem visado os candidatos dos partidos de direita e extrema-direita durante a campanha das eleições europeias. O ataque aconteceu ao início desta tarde, em Newcastle. E a 'arma' utilizada, de acordo com o jornal Metro, foi um batido de banana e caramelo da cadeia Five Guys. O jornal cita mesmo o autor do ataque, Paul Crowther, de 32 anos, que confessa ter decidido "aproveitar a oportunidade".

Farage, que foi rapidamente afastado do local, terá protestado com a sua segurança por ter permitido a aproximação do homem, numa altura em que um ataque como este era mais do que provável.

Mais tarde, através da sua conta no Twitter, o defensor do Brexit criticou os apoiantes da permanência na União Europeia, acusando-os de se terem radicalizado e estarem a tornar impossíveis as ações normais de campanha.

Recorde-se que, na sexta-feira passada, um restaurante McDonald's em Edimburgo, na Escócia, suspendeu temporariamente a venda de gelados e batidos, a pedido da polícia, precisamente para evitar que Farage fosse visado com um banho de batido num comício que decorria a algumas centenas de metros de distância.

A decisão motivou uma curiosa resposta do rival da McDonald's, o Burger King, que anunciou aos seus clientes na Escócia que vendia batidos "todo o fim de semana". A cadeia de fast-food acabou a ser acusada de "incitação à violência" mas não apagou o post.

Nas últimas semanas, a moda de despejar batidos em cima de políticos conservadores parece ter pegado no Reino Unido. O principal visado tem sido Stephen Yaxley-Lennon (mais conhecido por Tommy Robinson). Tudo começou quando, no dia 1 deste mês, Robinson, principal conselheiro do líder do partido independentista britânico UKIP, de extrema-direita recebeu o primeiro 'banho' de batido numa arruada em Bury, com o agressor a fugir do local.

Já no dia seguinte, noutro evento de rua em Warrington, Robinson foi atacado com o líquido por um jovem de origem muçulmana, com o qual tentava conversar depois de este o ter confrontado de forma muito dura duas vezes. Desta vez o candidato reagiu também com violência, tentando atingir o seu atacante com um soco. Mais tarde justificou-se acusando o jovem de ser um "agitador" que já agredira uma mulher ao tentar chegar até ele e acusando a polícia de inação.

A escolha dos batidos está relacionada com o facto de o leite ser muitas vezes um símbolo associado às ideologias de supremacia branca.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG