Família vê filha adolescente ser morta por um tubarão

Rapariga de 17 anos estava a surfar com o pai enquanto a mãe e as irmãs estavam no areal

Uma adolescente de 17 anos morreu na Austrália depois de ter sido atacada por um tubarão em frente à família. Laeticia Brouwer estava a surfar com o pai na Wylie Bay esta segunda-feira, quando foi mordida pelo animal, que lhe arrancou uma perna.

A mãe e as duas irmãs mais novas de Laeticia assistiram à cena a partir da praia e chamaram os serviços de emergência, segundo a AFP. O pai ajudou a levar a rapariga para a areia e a jovem foi imediatamente transportada para o hospital da cidade de Esperance com uma hemorragia grave, mas acabou por não resistir aos ferimentos.

"O pai obviamente tentou fazer de tudo para salvar a filha", disse o sargento Ben Jeffes aos jornalistas.

Um jornal local avança que o pai "ouviu-a [à filha] a gritar antes de ser puxada para a água pelo tubarão". "Quando ela apareceu à superfície, o pai remou e arrastou-a para a costa com a ajuda de outro adolescente", continua o jornal.

As autoridades locais encerraram a praia de Wylie Bay e pediram às pessoas para não entrarem na água. O departamento de pescas da região acredita que o responsável pelo ataque foi um tubarão branco.

"Desde o ano 2000 que todos os ataques mortais no Austrália ocidental foram provocados por grandes tubarões brancos, então podemos assumir com segurança que foi um tubarão branco mas não podemos dizer com certeza", disse o porta-voz do departamento.

O porta-voz da família Brouwer disse que "Laeticia morreu a fazer algo que amava". "O oceano era a paixão dela e da família", continuou Steve Evans.

Laeticia é a terceira pessoa morta por um ataque de tubarão na Austrália Ocidental em 12 meses.