Experiência na Alemanha. Nomeado um casal como embaixador na Eslovénia

O Ministério dos Negócios Estrangeiros aceitou o modelo partilhado de Natalie e Adrian, um casal com três filhos. Serão ambos embaixadores, de forma rotativa, e têm assim mais tempo para a família. A Suíça e a França também já designaram casais como embaixadores.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros da Alemanha nomeou um casal para dividir o trabalho de embaixador na Eslovénia, um arranjo sem precedentes na Alemanha e que permite aos diplomatas equilibrar a vida profissional e familiar.

Natalie Kauther, 45 anos, e Adrian Pollmann, 43, disseram que vão partilhar o cargo na capital Ljubljana por quatro anos a partir de agosto.

Ambos trabalham para o ministério desde 2005 e as designações para o exterior fazem parte do trabalho, mas têm três filhos, de sete, oito e 10 anos, e estavam ansiosos para encontrar um acordo familiar.

Tiveram a ideia de uma divisão de empregos e apresentaram-na ao ministro dos Negócios Estrangeiros Heiko Maas, que concordou em tentar.

"A principal motivação para este modelo foi a perceção de que queremos e precisamos passar mais tempo com os nossos filhos", disse Pollmann à emissora pública ARD.

Ele será embaixador nos primeiros oito meses e depois Kauther assumirá o cargo por oito meses num sistema rotativo.

O casal já tinha feito uma divisão de empregos antes: como vice-embaixadores conjuntos em Sarajevo, Bósnia e Herzegovina.

Apesar da nova configuração, ainda haverá um vice-embaixador em Liubliana, de modo que, se um deles estiver doente, não se espera que o outro substitua.

O casal admite ter personalidades muito diferentes, de acordo com a ARD, mas esperam que isso não cause lutas diplomáticas.

"Vemos a maioria das coisas de maneira semelhante", disse Pollmann. "Não estou muito preocupado que haja grandes brechas ou diferenças entre as diferentes fases".

Nomear um casal como embaixador não é inédito no mundo, revela a agência AFP. A Suíça nomeou um casal como embaixadores conjuntos na Tailândia em 2009 e a França também nomeou uma equipa de marido e mulher para Zagreb, Croácia, entre 2016 e 2019.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG