Ex-primeira-ministra do Bangladesh condenada a sete anos de prisão

Khaleda Zia, líder da oposição e antiga governante, atualmente a cumprir pena de prisão, foi hoje condenada a mais sete anos de prisão por crimes de corrupção, a poucos meses de eleições gerais no país.

O tribunal condenou Begum Khaleda Zia a sete anos de prisão e multou-a com um milhão de takas (cerca de 10.320 euros), prevendo uma sentença extra de prisão se não pagar a multa, disse aos jornalistas o advogado da acusação, Mosharraf Hossain Kajol.

O tribunal deu como provado que Khaleda Zia se apropriou do equivalente a 329 mil euros do fundo de caridade em nome da dirigente política.

A ex-governante já havia sido condenada, em fevereiro, a uma pena de cinco anos de prisão por crimes de corrupção e de abuso de confiança.

Zia, que se encontra hospitalizada, enfrenta outros 30 processos em tribunais.

No início deste mês, um tribunal do Bangladesh condenou 19 pessoas à morte e outras 19 a prisão perpétua por um ataque realizado há 14 anos numa manifestação política da então líder da oposição e agora primeira-ministra, Sheikh Hasina.

O filho da ex-primeira-ministra Khaleda Zia, Tarique Rahman, foi condenado a prisão perpétua.

A rivalidade entre Sheikh Hasina e Khaleda Zia moldou a política de Bangladesh no último quarto de século.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG