Mário Centeno tem três concorrentes

Eleição acontecerá a 4 de dezembro

A corrida à presidência do Eurogrupo conta com quatro candidatos, entre os quais Mário Centeno, anunciou hoje o Conselho da União Europeia, confirmando, mais cedo que o previsto, a lista de pretendentes à sucessão de Jeroen Dijsselbloem.

Apesar de a divulgação da lista definitiva de candidaturas à presidência do fórum de ministros das Finanças da zona euro ter sido agendada para sexta-feira, o Conselho publicou hoje, cerca das 15:40 de Bruxelas (14:40 de Lisboa) um comunicado a confirmar que foram quatro os ministros a apresentar candidaturas até ao prazo limite para o efeito (12:00 locais de hoje): Mário Centeno, Pierre Gramegna (Luxemburgo), Peter Kazimir (Eslováquia) e Dana Reizniece-Ozola (Letónia).

"A eleição do novo presidente terá lugar em 04 de dezembro, através de uma votação por maioria simples", indica o Conselho, acrescentando que "o vencedor será anunciado aos ministros no final da votação e apresentado na conferência de imprensa do Eurogrupo, imediatamente a seguir".

De acordo com a agenda de trabalhos da reunião de segunda-feira do Eurogrupo, que terá início em Bruxelas às 13:00 locais (12:00 de Lisboa) a eleição ocorrerá no final da primeira ronda de trabalhos (e antes de uma reunião alargada a 27 para preparar a "Cimeira do Euro" que se realiza em dezembro), devendo então o vencedor ser conhecido antes das 18:00 locais (17:00 de Lisboa), hora marcada para o arranque da segunda parte da reunião.

O Conselho precisa que "se nenhum dos candidatos recolher pelo menos 10 dos 19 votos dos membros do Eurogrupo no final da primeira volta da votação, cada candidato será informado individualmente do número de votos que ele/ela recebeu".

"Os candidatos terão então a oportunidade de retirar a sua candidatura. A votação prosseguirá até ser alcançada a maioria simples em torno de uma das candidaturas", explicam os serviços do Conselho da UE.

O novo presidente sucederá a Jeroen Dijsselbloem em janeiro, mais precisamente no dia 14 - pois o segundo mandato do holandês que presidiu ao fórum de ministros das Finanças nos últimos cinco anos termina a 13 -, iniciando então um mandato de dois anos e meio. A reunião seguinte do Eurogrupo, agendada para 22 de janeiro, será então já presidida por um dos quatro ministros que decidiram hoje entrar na "corrida", Centeno, Gramegna, Kazimir ou Ozola.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG