Lusoamericano Jim Costa posicionado para liderar subcomité no Congresso

O congressista tem "uma boa possibilidade" de presidir ao subcomité para a agricultura ou dos recursos naturais na próxima sessão legislativa, ele que foi reeleito pelo 16.º distrito da Califórnia.

Com a vitória em pelo menos 225 distritos nas eleições intercalares, os Democratas vão retomar o controlo da Câmara dos Representantes a partir de janeiro, o que dará a Jim Costa a possibilidade de presidir a um dos subcomités, disse o congressista lusoamericano à agência Lusa.

O político considera também possível que venha a liderar o Diálogo Transatlântico de Legisladores, uma estrutura bianual que faz a ponte entre o Congresso norte-americano e a Comissão Europeia.

As prioridades do congressista lusodescendente, que representa um distrito situado na região do Vale de São Joaquim, serão concentradas no avanço de projetos de infraestruturas e potencialmente de uma reforma da imigração.

"Tenho esperança que haja um pacote bipartidário para infraestruturas, que financie transportes e água", afirmou o congressista, lembrando que "há um grande apelo dos dois lados" para concretizar um investimento desta natureza e que o próprio Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, falou sobre isso mais que uma vez.

A outra prioridade de Jim Costa, a reforma da imigração, deverá encontrar mais entraves. O político californiano considerou que tal só será possível se o Presidente "deixar de politizar a questão", no rescaldo de uma campanha na qual chegou a aventar a possibilidade de anular a 14.ª Emenda da Constituição, que garante cidadania a qualquer pessoa nascida no território dos Estados Unidos.

"Gostava de ver uma reforma abrangente, que lide com os 13 milhões de imigrantes que não estão legalmente no país", explicou Costa. "Isso resolveria o problema dos 'dreamers', da separação de famílias e da mão-de-obra para a agricultura, que é um dos desafios que temos não apenas na Califórnia, mas também noutras partes do país".

O lusodescendente considerou provável que o Presidente Donald Trump aguarde para ver o que o Supremo decidirá em relação ao DACA, o programa de proteção para imigrantes que foram levados ilegalmente para o país em crianças.

"Isso poderá colocar em suspenso qualquer outra reforma", afirmou, garantindo que a Câmara dos Representantes controlada pelos democratas "não vai aprovar financiamento para o Muro [com o México]".

Ainda assim, Costa considera que a maior preocupação do Presidente Trump vai centrar-se no que "vai acontecer com o Comité de Inteligência da Câmara dos Representantes", que terá poder para o investigar, e a investigação do procurador especial Mueller, numa altura em que demitiu o procurador-geral Jeff Sessions.

Jim Costa foi reeleito para o Congresso nas eleições de 6 de novembro com 54,4% dos votos, batendo a republicana Elizabeth Heng.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG