EUA bombardeiam milícia com ligações ao Irão

Ataque aéreo foi dirigido a cinco instalações, no Iraque e Síria, que os norte-americanos dizem ter ligações a uma milícia sediada no Irão e que tem atacado as tropas norte-americanas na região.

Os Estados Unidos lançaram, na manhã deste domingo, um ataque aéreo contra cinco instalações que o Pentágono diz estarem relacionadas com uma milícia com ligações ao Irão, responsável por vários ataques às forças norte-americanas na região.Fontes iraquianas citadas pela Reuters afirmam que 25 membros da milícia morreram e 55 ficaram feridos na sequência do ataque no Iraque este domingo.

O porta-voz do Pentágono Jonathan Hoffman descreveu a ação como "ataques defensivos de precisão" que vão fragilizar a capacidade do grupo xiita Kataib Hezbollah efetuar novos ataques.

Entre vítimas mortais estarão quatro líderes do Kataib Hezbollah, adianta a Reuters.

De acordo com um comunicado divulgado hoje, os alvos dos ataques foram três locais no Iraque e dois na Síria que serviriam para guardar armas e como zonas de comando e apoio nas operações do grupo contra as forças da coligação. Fontes militares citadas pela CNN sublinharam que não está afastado que possa haver novas ações do mesmo género, dependendo da atividade da milícia, disseram as mesmas fontes.

As autoridades norte-americanas têm responsabilizado a milícia xiita por vários ataques, como o ocorrido na passada semana perto da base de Kirkurk, no Iraque, que causou a morte a um civil e feriu mais quatro militares, todos norte-americanos. Ficaram ainda feridos dois militares iraquianos.

Na sequência dos ataques aéreos deste domingo, Jonathan Hoffman voltou a garantir que este grupo tem ligações ao Irão. "Kataib Hezbollah tem uma forte ligação à Quds Force iraniana e tem repetidamente recebido ajuda letal e outros apoios do Irão, que tem usado para atacar as forças da coligação", afirmou. A Quds Force é uma unidade especial do exército iraniano.

Um oficial norte-americano que pediu anonimato referiu que o ataque foi levado a cabo por aviões F-15 e surge como resposta aos 30 rockets lançados na sexta-feira.

Artigo atualizado às 00:25

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG