Este homem já morreu em vários atentados terroristas (mas continua vivo)

Jovem, cuja fotografia tem sido partilhada na sequência de várias tragédias, estará a ser vítima de vingança

O que têm em comum o atentado no aeroporto de Istambul, o tiroteio no bar gay "Pulse" em Orlando e o desaparecimento do avião da EgyptAir? O alegado envolvimento de um mesmo homem, dado como uma das vítimas em todas estas ocasiões, nas redes sociais.

A fotografia partilhada no Twitter na sequência destas três tragédias teve, segundo apurou a BBC, origem em contas sedeadas no México, cujo objetivo é obter vingança contra este homem.

"Este homem era meu amigo, mas extorquiu dinheiro a pelo menos quatro pessoas que conheço. Apresentei queixa (civil e criminal) mas os procedimentos legais estão a demorar e ele ainda não nos devolveu o dinheiro. Decidimos puni-lo, divulgando a sua foto. O nosso objetivo é arruinar a sua reputação. Queremos que o mundo inteiro reconheça a sua cara", disse à France24 um dos utilizadores proprietários destas contas.

À mesma cadeia de televisão a vítima (da partida, mas não dos atentados) explicou que estas partilhas começaram como uma "partida" depois de uma disputa legal. "Nunca denunciei estas pessoas, porque no México nada acontece neste género de casos", comenta o jovem, cuja identidade é mantida em segredo.

A lei mexicana prevê uma pena de prisão de seis a 24 meses em caso de "difamação ou calúnia". O advogado Fabrice Lorvo sublinha que, em França, um caso semelhante implicaria consequências mais legais sérias, avança a France24.

Em maio, a BBC confirmara que esta fotografia anda a "assombrar" a internet desde dezembro de 2015, quando, pela primeira vez, foi divulgado o envolvimento deste homem numa disputa num centro comercial mexicano. Ainda no México, a 19 de junho, este homem surgiu, no Twitter, como oficial no comando das forças policiais em confronto com aqueles que protestavam contra a reforma educacional.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG