Estado Islâmico reivindica atentado em mesquita que fez 29 mortos

É o segundo atentado no Afeganistão reivindicado pelo grupo terrorista esta semana

O Estado Islâmico reivindicou o atentado contra uma mesquita no Afeganistão que fez 29 mortos e 63 feridos na terça-feira. Segundo a Amaq, órgão de propaganda do grupo terrorista, o atentado foi cometido por militantes do Estado Islâmico.

"Cerca de 50 xiitas morreram e 80 ficaram feridos num ataque realizado por militantes do Estado Islâmico ontem", afirmou a Amaq esta quarta-feira, segundo a Reuters. Os números da agência do Daesh são diferentes dos oficiais.

O ataque suicida em Herat, oeste do Afeganistão, ocorreu um dia após um ataque contra a embaixada do Iraque, em Cabul, reivindicado pelo Estado Islâmico. Segundo testemunhas, a embaixada do Iraque na capital afegã foi "atingida" por fortes explosões e tiros de armas de fogo e granadas.

Esta quarta-feira, o Afeganistão sofreu um novo atentado sangrento, quando um rebelde suicida atacou uma coluna de militares da NATO na província de Kandahar, no sul do país. O número de vítimas não foi confirmado.

Este último ataque foi reivindicado pelos talibãs através de uma mensagem do seu porta-voz, Qari Yusuf Ahmadi, na sua conta na rede social Twitter.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG