Estado Islâmico destruiu dois monumentos na cidade histórica de Palmira

Tetrápilo e teatro romano foram os mais recentes alvos nesta cidade, património mundial da Unesco

Os jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI) destruíram dois monumentos antigos na cidade histórica de Palmira, no centro da Síria, de acordo com o diretor do departamento de Antiguidades.

"Fontes locais informaram que o Daesh destruiu o tetrápilo, um monumento de 16 colunas, e fotos de satélite registadas na quinta-feira pelos nossos colegas da Universidade de Boston mostram danos na fachada do teatro romano", disse à Agência France Press (AFP) Maamoun Abdelkarim.

A cidade de Palmira, património mundial da Unesco, é um dos mais importantes centros culturais do mundo antigo.

O EI reconquistou o controlo de Palmira no início de dezembro, após lançar uma ofensiva contra posições das forças armadas sírias no leste da província de Homs, na fronteira com o Iraque.

A primeira vez que os radicais tomaram o controlo da cidade foi a 20 de maio de 2015, mas foram expulsos dez meses depois pelos soldados sírios, apoiados pela aviação russa.

A arte e a arquitetura de Palmira testemunham uma encruzilhada de diversas civilizações, onde confluem as técnicas greco-romanas com as tradições locais e influências persas.

Nos séculos I e II da nossa era foi um importante centro cultural e ponto de encontro das caravanas da Rota da Seda, que atravessavam o árido deserto do centro da Síria.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG