Republicanos do Wyoming querem multar produtores de eletricidade que usem energia eólica ou solar

Congressistas insistem que estas energias são mais baratas porque são subsidiadas e querem contrariar esta tendência, que acham que penaliza a indústria da região

Um grupo de senadores e congressistas do estado do Wyoming, nos EUA, apresentou uma proposta para contrariar as exigências de utilização de energia de fontes renováveis. Aliás, o objetivo é exatamente o oposto: um projeto de lei apresentado este mês quer multar as empresas que forneçam eletricidade produzida a partir de energia eólica ou solar.

O Wyoming é dos principais Estados norte-americanos em termos de potencial para a energia eólica, mas as indústrias dos hidrocarbonetos - carvão, petróleo e gás natural - constituem a espinha dorsal da sua economia.

A energia renovável, acusam alguns, tem sido pesadamente promovida e subsidiada pelo Governo à custa da indústria dos hidrocarbonetos. "Quero a eletricidade na minha casa produzida com carvão, porque é a maneira mais barata de a fazer", afirmou o republicano David Miller, sobre a proposta.

O presidente do senado, Eli Bebout, disse que não gosta da ideia de penalizar os produtores de energias de fonte renovável. Mas acrescentou que os clientes de eletricidade do Wyoming pagam mais do que devem por esta, porque parte da que recebem vem de outros Estados que subsidiam a produção de energia renovável. "Não acredito que devamos subsidiar as suas crenças e a sua legislação e a sua direção sobre a forma de produzir renováveis", argumentou Bebout.

O Wyoming é o principal Estado produtor de carvão dos Estados Unidos, mas alguns analistas questionam se tanto favorecimento deste hidrocarboneto é boa política e se vai embaratecer a fatura elétrica no longo prazo.

A tendência da produção de energia eólica e solar ficar cada vez mais barata vai continuar nos próximos anos, afirmou Rob Godby, professor associado e diretor do Centro de Economia de Energia e Políticas Públicas da Universidade do Wyoming.

A iniciativa dos congressistas do Wyoming para punir a energia renovável "escolhe claramente uma fonte de energia, independentemente do seu custo", considerou Godby, que acrescentou: "Isto pode prejudicar os contribuintes e os consumidores no Wyoming, tal como o potencial (do Estado) para atrair novas empresas".

Nos EUA, existem 37 Estados que têm objetivos ou padrões para a inclusão de energia renovável na sua carteira produtiva, incluindo o Havai, que planeou obter toda a sua eletricidade a partir de fontes renováveis até 2045. O Wyoming é um dos 13 Estados que não tem qualquer planificação ou objetivos neste assunto.

Penalizar a energia eólica e solar vai colocar o Wyoming ainda mais desalinhado com o resto do país, afirmou Shannon Anderson, do Conselho de Recursos da bacia do Rio Powder, que trabalha com comunidades rurais para proteger os seus interesses em problemas ambientais suscitados pela produção de hidrocarbonetos.

Artigo Alterado. Título corrigido

Exclusivos