Esta selfie foi premiada. Agora, a dona do cavalo quer dinheiro

Pai, filho e cavalo. Todos sorriem para a fotografia. Só que a dona do animal não achou graça nenhuma...

David Bellis, 31 anos, foi passear com o filho, de três, e fez uma selfie dos dois, muito sorridentes, com um cavalo por trás, também a rir-se. Depois, tendo achado graça à fotografia, decidiu concorrer a uma competição da Thomson, realizada por altura do Blue Monday, normalmente a terceira segunda-feira de janeiro, considerada o dia mais triste do ano. A agência de viagens também gostou da imagem, pelo que decidiu atribuir-lhe o prémio, uma viagem no valor de duas mil libras (cerca de 2,600 euros). Só que a dona do cavalo não achou piada.

Nas redes sociais, Nicola Mitchell fez questão de mostrar o desagrado pelo facto de David Bellis ter ganho umas férias no valor de duas mil libras às custas do seu animal. Os amigos deram-lhe razão. De tal forma, que o autor da selfie começou a receber mensagens em que é insultado e em que lhe é exigido o pagamento de metade do prémio à dona do cavalo, conta o jornal Daily Mail.

"Não percebo porque é que a Nicola está tão aborrecida com isto. Eu estava num local público que toda a gente utiliza para ir para a escola local e toda a gente vê o cavalo ali", disse David Bellis, de Prestatyn, Inglaterra, citado pelo mesmo jornal. "Acho triste que em vez de ficar contente por eu ter ganho umas férias alguém pense imediatamente que foi enganado de alguma forma", acrescentou, considerando que estão com "inveja".

"De início pensavam que o prémio era em dinheiro e diziam que eu devia dar metade do valor. Mas são umas férias, pelo que eles não vão receber um cêntimo. Não lhes vou dar as férias", afirmou.

Nicola Mitchell, a dona do cavalo, contou que o comprou para a filha há três anos e defendeu que David Bellis deveria ter pedido autorização para tirar a fotografia. "Não são 100 libras. Duas mil libras são muito dinheiro", comentou, garantindo que se tivesse sabido daquele concurso da Thompson também poderia ter concorrido. Até porque, segundo alegou, o cavalo está sempre a rir e a pôr a língua de fora.

A Thompson comentou que o objetivo da competição era pôr as pessoas a rir naquele que é considerado o dia mais deprimente do ano e lamentou que esta tenha causado transtorno aos proprietários do cavalo. A agência ainda não recebeu qualquer queixa forma, mas prometeu dar-lhe toda a atenção quando isso acontecer.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG