Espanhóis ficaram em casa: participação cai 4 pontos em relação a abril

Dados dizem respeito às 18.00 (17.00 em Lisboa). Urnas fecham às 20.00 e os media espanhóis poderão então divulgar as últimas sondagens

Os dados de participação às 18.00 (17.00 em Lisboa) mostram que 56,86% dos eleitores espanhóis já votaram, um número 3,88 pontos inferior aos que tinham votado à mesma hora nas eleições de 28 de abril (60,74%).

Os dados são do Ministério do Interior espanhol. Até às 18.00 tinham votado 19,8 milhões de eleitores, contra os 21,1 milhões que o tinham feito à mesma hora em abril, ou seja, menos 1,3 milhões. A participação até às 18.00 é mais elevada na Comunidade de Madrid (61,52%) e mais baixa em Ceuta (43,77%).

Um resultado que confirma a queda de participação que já era visível às 14.00 (13.00 em Lisboa), quando o dado apontava para 37,92% de eleitores, menos 3,6 pontos percentuais do que em abril (41,49%).

As urnas fecham às 20.00 (19.00 em Lisboa), quando será conhecida a sondagem GAD3 para a RTVE. Não é uma sondagem à boca das urnas, mas uma sondagem convencional com base em mais de dez mil entrevistas feitas entre 25 de outubro e esta tarde.

Os espanhóis voltam às urnas pouco mais de seis meses depois das últimas eleições depois de não ter sido possível chegar a acordo que permitisse a investidura do líder socialista, Pedro Sánchez, que venceu então o escrutínio. As sondagens até aqui indicam que a divisão não se vai resolver este domingo.

Apelos à participação

Os líderes políticos espanhóis já votaram e, nas redes sociais, deixaram apelos à participação.

"Como cidadão e como político, animo os espanhóis/as espanholas a votar para fortalecermos com o nosso voto a democracia. O voto de hoje decidirá a Espanha de amanhã", escreveu o líder socialista, Pedro Sánchez, no Twitter.

"Hoje é a segunda volta do 28 de abril para desbloquear uma paralisia que já afeta a situação económica, social e territorial. Por isso é essencial que os espanhóis se unam nas urnas para eleger entre continuidade ou mudança e dar um mandato claro de estabilidade e futuro para Espanha", indicou o líder do PP, Pablo Casado.

"Acabo de votar. Votei liberal, votei na união frente à divisão, votei no respeito contra o sectarismo, votei corajosamente e votei para pôs Espanha a andar. Agora é o teu momento, vota com a cabeça e com o coração. Vota o que és", indicou o líder do Ciudadanos, Albert Rivera.

"Já votei. O nosso país joga muitos nestas eleições. Cada voto é importante. Que ninguém fique em casa", escreveu o líder da aliança Unidas Podemos, Pablo Iglesias.

"Hoje os espanhóis exercemos a nossa soberania. Que nunca deixemos de decidir juntos o nosso futuro, de ser donos do nosso destino, e que as urnas tragam a Espanha a unidade e a concórdia e aos espanhóis a liberdade e a igualdade", foi a mensagem do líder do Vox, Santiago Abascal, no Twitter.

Exclusivos