Espanha reduz para 90 km/h velocidade máxima fora das localidades

A medida que entra esta terça-feira em vigor engloba sete mil quilómetros de vias fora dos centros urbanos onde se podia circular até 100 km/h porque tinham uma berma de 1,5 metros de largura.

Se vai para Espanha de carro, fique atento aos limites de velocidade. A partir desta terça-feira, a velocidade máxima nas estradas fora das localidades passa dos 100 para os 90 km/h, numa medida destinada a reduzir o número de acidentes.

A medida engloba sete mil quilómetros de vias fora dos centros urbanos onde até agora se podia circular até 100 km/h porque tinham uma berma de 1,5 metros. Agora só se poderá conduzir a essa velocidade nas estradas secundárias que têm separador central. Nas autoestradas o limite continua a ser de 120 km/h.

"Amanhã entra em vigor o limite de 90km/h em estradas convencionais. Os diretores gerais de Tráfego, Pere Navarro, e de Estradas, Javier Herrero, assistiram à mudança do último sinal de 100 km/h. O objetivo é reduzir a sinistralidade", escreveu o Ministério do Interior espanhol no Twitter, acrescentando a hashtag "melhor mais devagar".

No total, segundo o El País, foram alterados 2719 sinais nos últimos 30 dias, o que significou um custo aproximado de 526 mil euros (sem contar com o IVA). O último a ser mudada foi ao quilómetros 44120 da Nacional VI, próximo de Collado Villalba, na região de Madrid.

A medida tinha sido anunciada em outubro pelo ministro do Interior Fernando Grande-Marlaska e aprovado em Conselho de Ministros a 28 de dezembro. Em 2017, a taxa de mortos em acidentes de trânsito foi de 39 por milhão de habitantes. Objetivo é baixar para 37 até 2020.

É nas estradas convencionais que existe um maior número de vítimas de acidentes, segundo o ministério, que fala em "77 a 80%" de todos os acidentes em média nos últimos cinco anos. Dos 1321 mortos nas estradas fora dos centros urbanos, 1013 ocorreram nas estradas convencionais. Em 2018, 877 morreram nestas estradas. "Muitos destes acidentes estão ligados à perda de controlo devido à velocidade excessiva", segundo o ministério.

Exclusivos