Empresa tem de pagar 24 milhões a funcionária por discriminação de idade

Codie Rael disse em tribunal que na empresa a tratavam como "mulher estúpida" e que foi substituída por um homem 30 anos mais novo

Um tribunal de Los Angeles condenou esta terça-feira uma empresa a pagar 23,9 milhões de euros (28 milhões de dólares) a uma mulher de 58 anos por esta ter sido vítima de discriminaçao pela idade, um valor que soma a indemnização e respetivos juros.

Codi Raeel, afirmava ter sido forçada a demitir-se depois de uma série de atos de assédio moral por parte dos seus empregadores, Sybron dental Specialties e KaVo Kerr Group, duas filiais da norte-americana Danaher. O tribunal entendeu que esta foi de facto objeto de discriminação pela idade, sujeita a um fim de contrato abusivo e a medidas de retaliação.

Codie Rael acabou por ser obrigada a demitir-se em 2014 devido ao stresse provocado pelo trabalho e foi substituída por um homem com cerca de vinte anos.

Ao longo do tempo em que trabalhou a ex-funcionária afirmou ter sido confrontada com declarações como a de que eram precisos empregados mais novos, de que estava ultrapassada e chegou ser tratada como "mulher estúpida".

"Jamais esperava isto", disse à saída do tribunal, na terça-feira.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG