Empresa de Trump quis oferecer penthouse de 50 milhões a Putin

Em plena campanha eleitoral, empresa do então candidato ofereceu apartamento ao presidente russo no edifício que o grupo ia construir em Moscovo

A trama das relações entre Trump e a Rússia. Depois de, na manhã de quinta-feira, o antigo advogado do presidente norte-americano ter admitido que mentira ao Congresso, o site Buzzfeed vem agora acrescentar os contornos dos negócios entre o então candidato republicano e uma nação rival que é acusada de interferir nas presidenciais.

São quatro fontes aquelas a que o Buzzfeed recorre, uma das quais a pessoa que organizou o plano.

Cohen, diz o site, ter-se-á encontrado com um representante do secretário de imprensa de Putin, Dmitry Peskov, com uma proposta simpática.

A empresa de Trump negociou em plena campanha eleitoral para as presidenciais norte-americanas a construção de uma torre de 100 andares no centro de Moscovo. E Cohen terá oferecido ao presidente russo a penthouse do edifício, avaliada em 50 milhões de dólares (44 milhões de euros).

O acordo não chegou a acontecer porque o plano para construção da torre acabaria por ruir. Mas, apesar de o Buzzfeed não ter conseguido apurar se Trump estava a par do negócio, o facto é que o advogado Michael Cohen já declarou que mantinha regularmente a família Trump a par dos negócios da empresa, mesmo durante a campanha para as presidenciais.

Michael Cohen foi advogado e conselheiro de Donald Trump durante mais de uma década e é considerado uma das mais importantes figuras neste processo de investigação, juntamente com Paul Manafort, antigo diretor de campanha de Trump, que também fez um acordo de confissão com o procurador especial Robert Mueller que investiga a ingerência russa nas eleições presidenciais americanas.

Donald Trump reagiu à confissão de Cohen dizendo que este é uma "pessoa fraca", que está a mentir para conseguir uma redução de pena.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG