El Chapo: a prisão de onde ninguém foge para o homem que já fugiu duas vezes da prisão

O antigo líder do cartel de Sinaloa, que a 25 de junho conhecerá a sentença após ter sido considerado culpado por um tribunal de Nova Iorque, deverá cumprir a pena numa prisão de segurança máxima no Colorado.

Joaquin 'El Chapo' Guzmán, o mexicano considerado culpado por um tribunal norte-americano de liderar um cartel responsável pelo tráfico de toneladas de droga para os EUA, deverá cumprir a pena numa prisão de segurança máxima no Colorado, de onde será difícil repetir as façanhas do passado. Guzmán fugiu duas vezes de prisões de alta segurança no México antes de ser recapturado em 2016 e extraditado para os EUA.

Nunca ninguém conseguiu fugir da Instalação de Segurança Máxima Administrativa (ADX, na sigla em inglês) de Florence, no Colorado, desde que abriu as portas em 1994 para acolher os detidos mais perigosos do sistema prisional dos EUA.

"A ADX é o tipo de prisão que foi desenhado para um detido como El Chapo", disse à Reuters um antigo preso federal, Larry Levine, que fundou e dirige a Wall Street Prison Consultants.

Guzmán, de 61 anos, líder do cartel de Sinaloa que fugiu duas vezes de prisões de segurança máxima do México antes de ser recapturado em 2016, poderá ser condenado a prisão perpétua. A sentença só será conhecida a 25 de junho em Nova Iorque.

As autoridades norte-americanas têm mantido o silêncio sobre onde Guzmán irá cumprir a pena, mas desde que foi extraditado para os EUA, em janeiro de 2017, que se fala que poderá ir para a prisão de alta segurança de ADX Florence.

"Para alguém como Guzmán, a hipótese de fuga de uma instalação como esta é nula", disse L. Thomas Kucharski, professor de Justiça Criminal em Nova Iorque.

"Alcatraz das Rochosas"

A ADX Florence, localizada num complexo de prisões numa área remota a 185 km de Denver, é conhecida como "Alcatraz das Rochosas", numa referência à prisão na baía de São Francisco, onde esteve detido o gangster Al Capone nos anos 1930 e outros criminosos famosos.

Os detidos da ADX Florence ficam presos em celas especialmente desenhadas que funcionam como prisões dentro de prisões. "É como uma zona independente, dentro de uma zona independente, dentro de uma zona independente", disse Levine.

Os prisioneiros estão confinados às celas individuais durante 22 ou mais horas por dia, virtualmente afastados de qualquer contacto com o mundo exterior.

Entre os presos da ADX encontra-se Ramzi Yousef, cérebro dos ataque à bomba em 1993 contra o World Trade Center em Nova Iorque, o bombista da maratona de Boston, Dzhokhar Tsarnaev, e o Unabomber, Ted Kackzynsk.

Há restrições especiais para garantir que alguns dos detidos não têm qualquer hipótese de exercer influência ou lançar ameaças para além dos muros da prisão, o que permite às autoridades controlar aqueles que têm ainda poder sobre algum grupo ou organização criminosa.

Nem todos os detidos são famosos pelos seus crimes. Alguns foram transferidos por agredir os guardas ou outros detidos noutras prisões, indicou Levine.

De facto, cerca de 90% dos mais de 400 detidos estão ali por problemas disciplinares, segundo um relatório divulgado em outubro pelas autoridades prisionais.

Dentro das celas, os detidos têm uma televisão com conteúdos desenhados para lhes garantir serviços educativos, ajuda psicológica e serviços religiosos, de acordo com o mesmo relatório

Cada cela tem uma janela estreita com 107 centímetros de altura, virada para o céu, de forma a impedir que os detidos se vejam uns aos outros.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG