Duterte volta a faltar às comemorações de aniversário da revolução

Filipinas comemoram o 33.º aniversário da revolução pacífica popular, que derrubou o ditador Ferdinand Marcos, com uma cerimónia oficial marcada pela ausência do Presidente Rodrigo Duterte, pelo terceiro ano consecutivo.

Os presidentes das Filipinas, tradicionalmente, participam nas comemorações do aniversário da revolução, onde cerca de dois milhões de filipinos marcharam em 25 de fevereiro de 1986 com reivindicações democráticas, mas Duterte tem ignorado o evento desde que ocupou o poder há três anos.

O porta-voz do Presidente já tinha anunciado na sexta-feira que Duterte provavelmente não iria participar na cerimónia por ter uma "agenda muito ocupada".

"Vamos sempre lembrar como esta revolução histórica restaurou nosso poder coletivo", apontou o Presidente filipino em comunicado.

Duterte mantém um bom relacionamento com a família do ex ditador. Bongbong, filho de Ferdinand Marcos, concorreu ao cargo de vice-presidente das Filipnas em 2016 e a sua irmã, Imee, governadora da província de Ilocos Norte, é candidata para o Senado nas eleições legislativas em 13 de maio.

Para além disso, em novembro de 2016, Rodrigo Duterte ordenou o enterro de Marcos no Cemitério dos Heróis das Filipinas, algo que a família do ex-ditador pedia há anos mas que os presidentes anteriores se tinham negado a conceder.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG