Dor e raiva no acidente do avião da Lion Air

Famílias agonizam enquanto esperam pela identificação das vítimas e por explicações para a queda do voo JT 610

"Ouvi dizer que o avião já vinha de Bali com problemas. Então porque voaram?", pergunta Fendy, de 43 anos, esperando num hospital da zona este de Jacarta e tentando dar algum sentido às coisas.

A última vez que Fendy viu a sua mulher, Mawar Sariarti, foi no aeroporto, quando ela embarcou, segunda-feira de manhã, num avião que se despenharia 13 minutos depois de descolar no Mar de Java. "O sistema é difícil na Indonésia. É como se eles não ligassem à vida humana, é um assunto trivial para eles. Não deviam tentar desculpar-se dizendo que o avião era novo. Não devia ter iniciado aquele vôo."

Cinco dias depois da queda do Boeing 737 da "Lion Air", acidente que matou as 189 pessoas a bordo, familiares das vítimas continuam à procura de respostas e de alguém em quem pôr as culpas. O aparelho estava a iniciar uma ligação entra Jacarta e Sumatra.

A seguir ao acidente, surgiram informações segundo as quais a aeronave sofrera de problemas técnicos na noite anterior, num voo de Bali para Jacarta (capital da Indonésia). Para os familiares das vítimas isto significa que à dor do luto se misturou a raiva. Na sexta-feira conseguiram confrontar diretamente responsáveis da companhia.

Numa sala do hospital, assistiram a uma conferência de imprensa onde especialistas em medicina legal e representantes da "Lion Air" forneceram as últimas informações sobre o acidente - e lhes pediram paciência.

O que os enraiveceu foi, por exemplo, a forma como a companhia e as autoridades se gabaram de ter encontrado a caixa negra do avião. "Podem dizer ao público sobre a caixa negra mas não é isso que queremos ouvir. Se realmente querem saber de nós não se mostrem tão orgulhosos", disse um dos familiares.

Os corpos das vítimas já foram resgatados mas dos 189 só quatro foram identificados. As famílias já entregaram às autoridades escovas de dentes usadas ou roupas usadas das vítimas, procurando assim ajudar na identificação através de testes de ADN.