Guia Supremo do Irão diz que Trump fez discurso de "gangster" na ONU

Acrescentou que "as declarações feitas pelo Presidente dos EUA não são gloriosas para a nação americana"

O guia supremo da República Islâmica do Irão, o ayatollah Ali Khamenei, qualificou esta quinta-feira de "linguagem de cowboy e de gangster" a violenta crítica na ONU do presidente norte-americano, Donald Trump, contra Teerão.

"O discurso insensato e extremamente ameaçador, insolente e confuso do presidente dos Estados Unidos com a sua linguagem de cowboy e de gangster explica-se pelo ódio" e a "incompetência (dos responsáveis do governo norte-americano que). Não têm bom senso", declarou Ali Khamenei, numa mensagem acessível no seu site.

"As declarações feitas pelo Presidente dos EUA não são gloriosas para a nação americana e a elite deste país devia ter vergonha de ter um tal presidente e das suas observações", adiantou, num discurso perante a Assembleia dos Peritos, órgão que detém o poder de nomear e destituir o Supremo Líder do Irão.

Falando na terça-feira na Assembleia-Geral das Nações Unidas em Nova Iorque, Trump classificou o governo do Irão de "regime imprudente" que dirige um "estado pária esgotado economicamente", cuja principal exportação é "violência, derramamento de sangue e caos".

O Irão e os Estados Unidos não têm relações diplomáticas desde 1980. O ambiente entre os dois países melhorou durante o segundo mandato do presidente Barack Obama (2013-2017), mas a chegada ao poder de Donald Trump reavivou as tensões.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG