Atirador de 14 anos mata dois colegas em escola no Brasil

Segundo testemunhas o autor do crime sofria bullying por cheirar mal. Disparou sobre um colega que levou um desodorizante para as aulas para o provocar, matou outro e feriu mais quatro. Está detido numa delegacia em Goiânia

Dois mortos e quatro feridos é para já o balanço do ataque realizado por um rapaz de 14 anos num colégio particular de Goiânia, a capital estadual mais próxima da capital nacional, Brasília.

Segundo as primeiras informações, o rapaz que atirou sobre os colegas, todos no oitavo ano de escolaridade, era vítima de bullying.

De acordo com testemunhas, os colegas diziam que ele cheirava mal e hoje, um deles, uma das vítimas mortais, terá levado um desodorizante para a escola. O atirador usou então uma arma para o matar na hora, a ele e a um colega, e para deixar feridos os outros quatro jovens.

O atirador é filho de um major e de uma sargento da polícia militar. Ainda não foi confirmado pela polícia militar mas ao que tudo indica a arma usada no crime pertencia a um dos pais do adolescente.

O crime aconteceu perto do fim do turno da manhã na escola Goyases, situado no bairro Riviera, um bairro de classe média de Goiânia. E o atirador está, neste momento, numa delegacia de polícia de Goiânia.

O caso surge menos de duas semanas depois de um segurança de uma escola, em Janaúba, uma pequena cidade do estado de Minas Gerais, ter ateado fogo a uma creche e morto 11 pessoas, nove das quais crianças em torno dos quatro anos.

Em abril de 2011, por outro lado, ocorreu um crime semelhante ao de hoje, conhecido como Massacre do Realengo, por causa do bairro do Rio de Janeiro onde se verificou, quando um ex-aluno de uma escola local, de 23 anos, entrou na escola e matou 13 jovens entre os 13 e os 16 anos.

Em São Paulo

Exclusivos