Doente, Papa Francisco falta ao retiro espiritual da Cúria Romana

Uma constipação impede o papa Francisco de participar no tradicional retiro espiritual de seis dias com o governo do Vaticano em Ariccia, no sul de Roma, que começa este domingo

A informação foi dada este domingo pelo próprio papa, à janela do palácio apostólico, no final da oração do Angelus, na Praça de São Pedro, no Vaticano.

"Peço uma oração pelos exercícios espirituais da Cúria Romana, que esta tarde começará em Ariccia. Infelizmente, uma constipação não me permite participar este ano, mas continuarei daqui as minhas meditações. Uno-me espiritualmente à Cúria e a todas as pessoas que vão vivendo momentos de oração, fazendo exercícios espirituais em casa", afirmou Francisco que interrompeu o seu discurso por duas vezes devido à tosse.

Segundo o porta-voz do Vaticano, "não há evidências" que levem a diagnosticar "outra coisa senão uma leve indisposição", do papa Francisco, quando questionado pelos jornalistas sobre a epidemia de novo coronavírus, que já atingiu várias zonas em Itália.

Antes de rezar a oração do Angelus, Jorge Bergoglio [nome civil do Papa Francisco] falou do diabo e da importância de não sucumbir às tentações, que dão uma falsa sensação de autossuficiência, mas que acabam gerando um sentimento de desamparo "diante dos grandes problemas da existência".

Após a oração, o papa lamentou o facto de haver tantas guerras no mundo que obrigam "homens e crianças a deixar suas casas" e "os migrantes a procurar refúgio e ajuda no mundo".

Jorge Bergoglio, de 83 anos e que retirou parte de um pulmão devido a uma doença respiratória na juventude, nunca cancelou tantas audiências oficiais e eventos durante os sete anos que já leva o seu pontificado, segundos as agências internacionais.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG