Cidade espanhola encerra bar onde DJ cuspiu álcool sobre pessoas

Torremolinos foi palco de um episódio que está a ser investigado pelas autoridades competentes, depois de um artista ter cuspido álcool sobre os clientes de um bar, que ali dançavam sem aplicar quaisquer medidas de segurança contra o novo coronavírus.

Num bar de praia Kokun Ocean Club, em Torremolinos, Málaga, o cenário faria adivinhar um mundo já pós-pandemia, embora as autoridades de saúde lembrem que o fim pode ainda demorar a chegar. A pista de dança encheu-se, sem qualquer restrição, juntando pessoas sem máscara e sem qualquer tipo de distância social. Em cima de um balcão, o DJ dançava em tronco nu perante os clientes, dava um gole na garrafa que embalava na mão e cuspia o álcool sobre a plateia.

As imagens, relativas ao início de julho, correram a internet e o caso já está a ser analisado pelo Governo de Andaluzia, que pretende apurar responsabilidades. A polícia diz ter aberto uma investigação e o autarca de Torremolinos anunciou mais restrições, escreve o El País.

Já esta terça-feira, Torremolinos decretou o encerramento provisório por 15 dias do Kokun Ocean Club, 48 horas depois da difusão da cena pelas redes sociais.

O evento não deixa margem para dúvidas, na perspetiva das autoridades. Segundo a polícia de Andaluzia, tratam-se e "comportamentos que não cumprem qualquer medida de proteção e segurança contra o [novo] coronavírus". Nenhum dos participantes nesta festa que surgem no vídeo estão a utilizar máscara ou faziam um esforço por manter a distância de segurança uns dos outros.

As imagens preocupam numa altura em que Málaga soma 14 surtos e 130 casos positivos. A região da Andaluzia, a que Málaga pertence, tem 71 surtos e 856 casos positivos.

O episódio já motivou um aperto nas normas para a região de Torremolinos. O autarca José Ortiz anunciou este sábado que seriam intensificados dispositivos especiais da polícia e o controlo das autoridades nas áreas de lazer, a partir deste fim de semana. "Devemos ser responsáveis pelo cumprimento das regras para a prevenção de infeções, priorizando a segurança da saúde para que a nossa cidade possa continuar neste delicado equilíbrio com sua atividade económica", disse, nas suas redes sociais.

O dançarino e protagonista deste vídeo é um dos membros dupla musical Les Castizos, Fali Sotomayor, que tinha oferecido um espetáculo de música eletrónica neste bar. De acordo com o El País, o artista já reagiu à polémica e diz sentir-se "envergonhado e arrependido" da sua atitude, lamentando o sucedido.

A Associação de Hoteleiros de Málaga acrescentou, numa publicação na sua página de Twitter, que nunca defenderá "um ataque deste tipo à saúde pública". "Reiteramos o nosso compromisso com as normas sanitárias", continua.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG