Trump garante atenção aos direitos humanos

Na conferência de imprensa pós cimeira de Singapura, Trump revelou que irão "parar os jogos de guerra"

Trump disse na conferência de imprensa que se seguiu à assinatura do acordo entre EUA e Coreia do Norte, que a questão dos direitos humanos foi abordada com Kim Jong-un no encontro e, quanto aos mecanismos de verificação do processo de desnuclearização, referiu que isso irá ocorrer por parte de responsáveis das duas Coreias e de observadores internacionais.

"A questão dos direitos humanos foi discutida e será ainda mais debatida no futuro", disse, direcionando a resposta para as "muitas cartas e telefonemas" que recebeu pedindo o regresso dos restos mortais dos soldados norte-americanos mortos na Coreia do Norte, e assegurou que os restos mortais de mais de 6.000 soldados vão regressar aos Estados Unidos.

O presidente dos EUA admitiu também suspender os exercícios militares conjuntos com a Coreia do Sul: "iremos parar os jogos de guerra."

Donald Trump afirmou ainda que, embora muitos possam fazer a guerra, "só os mais corajosos podem fazer a paz".

Questionado sobre o calendário da desnuclearização, o Presidente dos Estados Unidos admitiu que isso demora muito tempo, mas vincou que "esse processo quando se começa basicamente está feito, porque deixam de poder usar as armas".

Em conferência de imprensa, cerca de uma hora após a assinatura do acordo com Kim Jong-un, Trump disse que o documento permite antever a reunião das famílias coreanas e que os coreanos do norte e do sul possam "viver juntos".

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG