Desaire eleitoral do Ciudadanos faz mais duas baixas

Secretário-geral confirmou que deixará o cargo após o Congresso extraordinário do partido, convocado depois da demissão de Albert Rivera, deixando em aberto a possibilidade de também acabar a vida política. Secretário da Comunicação segue o mesmo caminho.

O desaire eleitoral do Ciudadanos, que perdeu 47 deputados entre as eleições de abril e as de novembro, fez mais uma baixa na direção do partido. Depois do presidente, Albert Rivera, que anunciou a demissão e abandonou a vida política, é a vez do secretário-geral, José Manuel Villegas, deixar também a liderança partidária. Quanto ao seu futuro, "já se verá".

Villegas continuará no cargo até ao congresso extraordinário, convocado após a saída de Rivera, tendo anunciado que não será candidato em nenhuma das listas a votos. O anúncio foi feito numa entrevista na Telemadrid, na qual deixou claro que a saída de Rivera "abre uma nova etapa" no partido.

Também o secretário de Comunicação, Fernando de Páramo, outro dos colaboradores mais próximos de Rivera, segue o mesmo caminho e nem sequer vai assumir o cargo de deputado.

O secretário-geral disse que está à disposição do partido para "ajudar nessa transição" até ao congresso, na primavera, mas assegura que "o partido terá um presidente ou uma presidente diferentes e haverá um novo secretário-geral".

Villegas considera Inés Arrimadas, porta-voz do Ciudadanos no Congresso e a única candidata a apresentar-se até agora para suceder a Rivera, como "uma boa candidata".

Sobre o futuro, disse que vai ainda pensar. "Para mim abre-se uma nova etapa pessoal. É preciso refletir e ver o que se faz"; indicou.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG